Divas

Povo divo vocês já sentiram orgulho de comprar uma rifa há uns 15 anos atrás? Eu já! Rsrs com muito orgulho a diva desse mês foi uma bailarina que conheci na escola e ganhou o mundo, sempre focada e determinada vem mostrando o quanto é lindo e importante acreditar nos sonhos, honrosamente vos apresento a diva KLELYA CANTANHEDE! Deliciam-se com a história real de um sonho realizado que agora apenas se aperfeiçoa e se perpetua...

Bom, meu nome é klelya Regina Cantanhede, conhecida artisticamente como bailarina, coreografa e professora klelya Cantanhede, tenho 27 anos, moro atualmente em “ São Paulo” ou pelo mundo, porém sou de São Luis do Maranhão. Tudo começou quando meus pais Clemilton Jose da Luz Cantanhede e Maria Izabel Cantanhede colocaram-me em uma escola de ballet, Centro de Artes e Cultura do Maranhao Reynaldo Faray, para que eu não ficasse em casa e também para fazer uma atividade, pois minha mãe adora fazer atividades, daí comecei aos 8 anos o ballet, minha primeira apresentação foi no Teatro Odilo Costa Filho, como Charlis Chaplin, no espetáculo o Mundo do Cinema produzido pelo meu mestre Faray. E começou o encanto de dançar no teatro, com figurinos belíssimos, os períodos de ensaiar foram me contagiando dancei anos e anos no Teatro Arthur Azevedo e sempre com os espetáculos de Reynaldo Faray. Minha primeira viagem para dançar foi para Belem-PA tinha acho 14 anos para um festival de dança que acontece todo ano, foi muito engraçado porque eu viajei no carro do pai de uma amiga com 7 pessoas com 10 horas de viagem, foi uma aventura, minha mãe estava com muito medo pois fazia pouco tempo que eu tinha perdido meu pai, mas ela aguentou pois eu fiz de um tudo para ir nessa viagem, fiz rifa de caixa de chocolate na escola onde estudava São Vicente de Paulo e todos me ajudaram professores e colegas.
Quando me formei em ballet clássico minha mãe falou filha minha missão está cumprida se vc quiser continuar no ballet vai ter que achar uma bolsa ou dar aula pra pagar as aulas de ballet, então uma amiga indicou uma escola que erá 2horas de ônibus para chegar na escola era publica, ou seja, era projeto de incentivo a arte na escola, mas não fiquei muito tempo.  Meu mestre faleceu e fiquei sem rumo, mas foram surgindo outras oportunidades, eu estava dando aula, anos foram passando fui conhecendo outros estilos de dança como a Dança Popular no Teatro Arthur Azevedo e a Dança de Salão na Escola Corpo e Alma. Entrei na Universidade Federal do Maranhão, no curso de Artes, pois era o mais próximo da dança e também porque eu gostava de criar e todos me perguntavam porque não fiz educação física e respondia porque tinha trauma de anatomia então fui pra artes. Coreografei alguns musicais foi o período que comecei a me interessar pelo jazz musical e comecei a estudar a fundo e montei varias coreografias para Cia de teatro Mambembe como A bela e Fera, A Dama e o Vagabundo, O Magico de OZ. Comecei a dar aulas para jovens com síndrome de down, meus eternos amores, na associação AFADMA, onde produzi meu primeiro espetáculo de teatro e dança “ ROSA”,  inseri as mães e os alunos no espetáculo foi uma experiência fantástica, porem plantei uma plantinha pra eles regarem pois em seguida tive a coragem de jogar a mochila nas costas e partir para São Paulo. 

Chegando em São Paulo fiz milhares de testes para musicais e companhias de dança, mas nada acontecia e para sobreviver e pagar passagem trabalhei em um buffet infantil nos finais de semana dobrado para pagar passagem, minha mãe sempre me apoiando, mas o dinheiro que ela me mandava não era suficiente para me manter. Foram dias e dias de choros e as vezes desistir e voltar para o Maranhão, dei algumas aulas de ballet em umas escolas e depois de muita insistências e persistências consegui entrar em uma Cia de dança, BIAL,nos navios da Pullmantur pois foi a primeira companhia de cruzeiro que comecei a trabalhar e viajar, era tudo como imaginava, trabalhar dançando em um teatro e recebendo meu salario, então me apaixonei mais ainda porque foi isso que vim buscar, primeiro sonho realizado passei 1 ano com um intervalo de 15 dias de feriassem Panamá, Caribe, Colombia, Venezuela e Mexico, porem aconteceu cortes na empresa e tive que sair. Voltei parao Brasil em  São Paulo e voltei para estaca zero começar tudo novamente, a busca para novos trabalhos, então trabalhei em banda baile, aulas extras, desfilei na escola de samba Vai-Vai,daí um amigo me indicou para Cia Ballet Popular Brasileiro para ir dançar em um Park Aquatico na China, Chimelong,  fui bailarina e coreografa passei 5 meses e voltei para o Brasil, porem antes de acabar o contrato já estava com outro cruzeiro encaminhado, graças a Deus não tive tempo de respirar, e providenciei os documentos e fui para outra companhia de cruzeiros, porem para outra função a qual jamais imaginaria de 2ª magica, “Maga “ como eles chamam, foi uma experiência incrível, mas é claro q sempre dava um jeito de fazer participações dançando, passei 5 meses fazendo rota brasileira, e também por Argentina, Uruguai, Italia, Espanha, Portugal.
Klelya agradecendo no Vaticano!

Uma coisa é certa se você sonha em fazer algo vá  com fé, esperança e persistência não é fácil, temos que passar por vários e vários obstáculos, mas uma hora a sua vez chega, pode demorar mas chega. E fazer amigos e manter o carinho com seus pais e familiares pois esses sempre estarão ao seu lado chorando e aplaudindo cada momento seu. E para concluir não são os chefes que te escolhem, mas Deus que define seu caminho, basta fazer sua parte que ele completa a obra.
Klelya Cantanhede

Olha nosso samba pelo México e Caribe levado por nossa diva, obrigada Klelya você realmente está divando bjs!



___________________________________________________________________


Gente começo muito bem minha página DIVAS, com uma diva maravilhosa e super dedicada ao mundo da moda, e quando falo "super" não refiro só a tendências, mas a muito estudo e leituras! Começo honrosamente esse momento no meu blog com quem admiro muito minha diva CRIS QUEIROZ que estará promovendo um workshop no final desse mês, tefefones par contatos 8852 3650 ou 8132 9340! Bjs divas



Bem meninas, a pouco tempo recebei um convite mais que especial para escrever uma matéria e estrear uma tag aqui no blog Divas By K da querida Kellen.
Antes, de apresentar o texto que preparei sobre a Moda no Maranhão, preciso me apresentar, sou a Cris Queiroz, Blogueira, Produtora e Jornalista de Moda, Editora - chefe da Revista virtual Di Lourdes, a primeira revista virtual de São Luis. Apaixonada por tudo que é vintage e retrô (costumo dizer que nasci na época errada, rsrs).
Trabalhei como produtora de moda na Revista Deluxe e fui produtora de dois programas o It Fashion e o Coisa de Criança ambos da DeluxeTV, uma televisão na web. Resolvi seguir meus próprios passos e busquei realizar sonhos profissionais. Um deles foi estudar muito, me reciclar, investir em conhecimentos, daí surgiu a criação da minha própria revista.

A paixão por moda é antiga e espero que duradoura, pois tenho muitos projetos ainda para colocar em prática. Um deles é o lançamento da CrisQTal, minha primeira coleção de roupas e o meu primeiro Workshop que acontece agora em julho.

Mas, vamos ao texto.

Que o mercado da moda está em expansão isso já sabemos e que o Maranhão com sua ampla e admirável riqueza cultural não poderia ficar de fora dessa estatística. Tanto é que vários profissionais estão se aperfeiçoando e adquirindo conhecimentos, status e conquistando também o seu espaço aqui no estado.
E esse crescimento se deu pelo surgimento do curso de graduação em Designer de Moda em uma faculdade particular, onde foi notória o lançamento de novos talentos onde jovens começaram a atuar no mercado.
Num passado não tão distante, nomes como Joyce Oka, Glauber Pinto, Rodrigo Raposo e Emerson Ewerton representam o início do cenário da moda maranhense, sem deixar de citar o etilista Chico Coimbra que foi o pioneiro no mercado local, abrindo portas para novos talentos que surgem a cada dia. Chico é conhecido como responsável por valorizar a moda maranhense e sobretudo a brasileira.
Vários eventos ao longo do ano também fazem parte do calendário da cidade, tendo como o mais importante deles o São Luis Fashion cujo a influência maior se dá por parte da grande demanda e surgimento de novas marcas e também pela imprensa local e especializada em fazer esse tipo de coberturas. Geralmente esses eventos reúnem moda, informação e música.

Meus Blogs:


Edições da Revista Di Lourdes: http://www.revistadilourdes.com.br/





3 comentários:

  1. Bom, eu estava ansiosa por essa postagem, mas não é por menos. Pensei na responsabilidade que é iniciar uma coluna (podemos dizer assim) num blog, que está engatinhando e mostrando que vem mesmo para ficar. Graças aos esforços e sua disciplina Kellen, que com certeza eses serão fatores positivos no crescimento dele.
    E eu só tenho a agradecer a você a confiança e admiração. Fico muito feliz pelo convite e dizer que pode contar comigo sempre. Lembro do nosso primeiro contato sobre dúvidas de moda e sugestões de livros. Valeu tanto a pena que Divas By K está aí. Rsrs.
    Beijoos e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando acontecer outro wokshop,eu gostaria de participar!1!

      Excluir
  2. Kellen do céu, que blog maravilhoso...
    Me diga que vc é daqui de São Luis...sempre fico super contente de encontrar blogueiras da Ilha! ^^

    Um grande beijo e sucesso!

    ahfofa.blogspot.com

    ResponderExcluir